1ª corrida de 10km – Superando limites com segurança

Como todos já sabem a corrida tem feito parte da minha vida. Além de me ajudar no controle glicêmico, tem me ajudado a exercitar o corpo e relaxar a mente. No momento que estou correndo consigo pensar melhor na minha vida, nas coisas que tenho que fazer, decidir, ponderar, me programar e claro estar atenta aos limites do meu corpo.

Correr 5km já estava sendo SUPER SEGURO para mim, pois a mais de 4 meses que venho correndo essa distância. Claro que a depender da minha disposição, se dormir bem no dia anterior ou não , completa-los pode ser uma tarefa fácil ou difícil.  O interessante é que cada dia é um dia e único.

No dia 12.04.2015 foi o dia de SUPERAR LIMITES na corrida Viver Bem do Salvador Shopping. A minha personal e amiga, sem consultar as suas alunas, nos inscreveu na prova para 10km!! ….Isso mesmo o dobro da distância que tínhamos costume de fazer. De início ficamos achando que era mentira porque ela nos deu essa notícia no dia 1º de abril…..Me lembro bem que mandei uma mensagem para ela assim : ” Não tem graça Pró, tá querendo pegar a gente no 1º de abril não é?!! kkkkkk” Ela prontamente me respondeu: ” Quando chegar a confirmação no seu e-mail você verá se é 1º de abril! kkkkk “. Pensei na mesma hora: “Loucura, não vou fazer…”. Mas lá no fundo algo me dizia assim: ” Tente!…tente…tente.” Essa mensagem ficou na minha cabeça todos os dias…. A minha preocupação maior, não era falhar, não era não conseguir completar a prova, mas sim de ter uma hipoglicemia no meio da corrida, já que provavelmente eu faria, no mínimo, o percurso no dobro de tempo que costumo fazer com 5km.  Se na ultima corrida de 5km conseguir fazer em 29″, em uma de 10km faria, no mínimo em 1 hora. O que fazer para correr com segurança?

Dá para perceber que Diabetes Tipo 1 precisa e MATEMÁTICA têem alguma relação. Apesar do nosso organismo não ser tão exato como a matemática, mas para que a gente consiga ter um bom controle é necessário realizarmos a contagem de carboidrato, administrarmos uma certa quantidade de insulina e observarmos como o nosso corpo se comporta. E assim eu fiz!

Comecei a treinar aumentando a distância, mas, infelizmente a minha semana foi tão cansativa que só consegui chegar a 7km nos treinos… Mas pude perceber que correndo 7km, 2km a mais do habitual, não precisei aumentar a minha ingestão de Carboidrato. Então, para garantir na corrida a glicemia equilibrada, a minha cabeça tranquila, resolvi comer um pouco a mais do que costumo comer. (Não vou dizer aqui exatamente o que eu como e a quantidade, pois cada organismo reage de uma forma e para esse caso não existe receita pronta! É necessário que cada um CONHEÇA O SEU CORPO!!!! ). E lá fui eu com toda segurança superar 2 limites: completar 10km e não ter hipoglicemia! Qual o resultado?

Sucesso total! Cheguei bastante cansada, sem ar, quase não conseguia falar…queria somente água, água, água…. Medi minha glicemia e lá estava dando 139!!! Muito bom!!! Sim… É bom porque o efeito do exercício físico vem um pouco depois….então sabia que alguns minutos depois ela poderia baixar ainda…. ficando na casa dos 100/110, mas graças a Deus foi tudo bem!!!! Pude desfrutar do delicioso café da manhã oferecido após a prova!!!!

Fiquei MUITÍSSIMO FELIZ de ter superado mais esse limite!!! É uma sensação indescritível a sensação de dever cumprido e de termos a certeza de que BASTA ACREDITARMOS QUE CONSEGUIMOS ALCANÇAR OS NOSSOS OBJETIVOS!!!!

A recompensa!!! Feliz demais!!

A recompensa!!! Feliz demais!!

 

Equipe Caveira - Corrida Viver Bem 10km

Equipe Caveira – Corrida Viver Bem 10km

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FELICIDADE!!! MISSÃO CUMPRIDA!

FELICIDADE!!! MISSÃO CUMPRIDA!

Um beijo enorme a até a próxima corrida ou até o próximo POST!

Laiara

Anúncios

Diabetes TIPO 1 X Atividade Física.

Diabetes TIPO 1 E Atividade Física.

É… no inicio para mim era Diabetes X Atividade física…uma briga mesmo com “X” maiúsculo. Não que não goste de me exercitar, muito pelo contrário, sempre gostei. Nunca fui magra, magérrima dessas que comem de tudo e não engordam. Na infância fui “cheinha” e depois dos 15 anos consegui controlar o peso. Na época de faculdade estava no meu melhor corpo. Fazia bicicleta, andava nada exagerado, mas sempre gostei da sensação que a atividade me dava.

Quando a Diabetes chegou a minha vida tive muito medo da atividade física, na verdade não da atividade física em si, mas da hipoglicemia que ela poderia me causar. Com isso ESTACIONEI! Eu achava que era muito mais seguro e confortável não me exercitar para não ter hipoglicemia. Uma das receitas para que o diabético possa controlar a doença é fazer ATIVIDADE FÍSICA e de preferência AERÓBICA.

Mas hoje tudo mudou… Há 02 anos minha segunda filha nasceu, Bruna Maria. Uma das minhas maiores conquistas e felicidade!! Quanta coisa mudou na minha vida!! Um sentimento impossível de descrever em palavras. Existe um ditado que acho bastante verdadeiro: “ O que filho não fizer, ninguém mais faz…”.

Depois do nascimento dela passei a me questionar várias coisas. E uma delas foi que eu desejei tanto ser mãe, sendo assim o que eu podia fazer por minha filha? Por mim?

E como todos sabem o Diabetes é uma doença a longo prazo. Se você não cuida hoje, lá na frente vai colher os frutos dessa atitude.

Pensando desta forma eu decidi que não queria ser, mais uma vez, vítima dessa doença. Para que eu pudesse estar com minha filha bem, saudável e por muitos anos eu precisava também cuidar de mim.

Quando ela estava com exatamente 1 ano e 7 meses comecei a sentir dores no joelho e fui logo a um Ortopedista. O diagnóstico foi que eu precisava reforçar a musculatura do joelho, ou seja, iniciar uma atividade física (de início caminhada) ou fazer fisioterapia. Eu detesto fisioterapia, mas não pela pratica em si, mas por ser por ordem de chegada e por você às vezes perder uma manhã inteira para ser atendida. Então resolvi começar a andar na esteira do meu prédio. Mas que horário com uma criança de 1 ano e 6 meses? Realmente depois que somos mãe os horários ficam mais apertados e difíceis, mas se não buscarmos um tempinho para nós e não colocarmos isso como prioridade sempre terá uma tarefa nos esperando.

Eu decidi tentar acordar mais cedo, enquanto ela estava dormindo para tentar me exercitar. Comecei acordando as 5:30h da manhã e fazendo 30min de esteira. E deu certo!!! Em 1 semana meu joelho não doía mais. Fiz isso durante 1 mês. Confesso que nos primeiros 8 dias achei que não ia aguentar pois a tarde me dava um sono enorme no trabalho. Mas com o tempo meu corpo foi se acostumando e eu fui me sentindo cada dia mais disposta!! Que sensação boa!!!

Após esses 30 dias, vi que umas vizinhas do meu prédio estavam com uma personal.  A maioria delas também mães, trabalhadoras, mulheres…enfim iguais a mim e conseguiram um tempinho para elas. Então resolvi também conversar com minha personal Ana Clara Matos e pedir uma assessoria.  E te digo: foi a decisão mais certa que pude ter. Ela passou um treino para mim de segunda a sexta intercalando musculação e aeróbico. O aeróbico começou com a corrida! Que medo! Nunca tinha conseguido correr até porque na caminhada sempre tive o controle, mas na corrida tinha algumas sensações muito parecidas com a hipoglicemia como: aceleração dos batimentos cardíacos, falta de ar, fadiga…. E pensei como eu iria saber diferenciar uma coisa a outra? Como a minha endocrinologista Dra. Ana Claudia Ramalho é maratonista, tratei logo de marcar uma consulta com ela para que ela pudesse me orientar. Cada organismo reage de uma forma então a orientação que ela me passou pode não servir para todo mundo. É fundamental que cada um conheça o seu corpo!! E assim foi comigo. Passei a medir a glicemia antes da atividade física, durante e após e fui percebendo quanto de carboidrato era necessário para que eu tivesse uma hipoglicemia. E com os dias, meses fui me encontrando novamente com atividade física. Comecei correndo 1 min e caminhando 2 min durante 20min, depois fui aumentando e hoje já consegui correr 7km sem descanso!! Posso dizer que me encontrei!! Tem 8 meses que coloquei a atividade física como uma das prioridades na minha vida e não me arrependo. Acordo de segunda a sexta as 4:45h da manhã (tive que acordar mais cedo porque minha filha começou na escolinha…rs) seja para correr ou seja para ir a academia. Fiz disso uma rotina como escovar os dentes, tomar banho, ir trabalhar…Tenho o maior prazer!!!!  Comecei a correr em provas como amadora e estou AMANDO!! Ter companhias, como a equipe de corrida( AS CAVEIRAS: Mariana, Bete, Alina, Sandra e Renata) que me incentivam também é fundamental, mas a vontade tem que partir de nós em primeiro lugar!!!! A busca é diária….Mas claro como tudo na vida tem dias que acordo cansada,  com vontade de ficar deitada na cama, debaixo do lençol… e em alguns dias me dou esse prazer também!!! Passei a me conhecer melhor e conhecer o meu corpo!! Tem dias que é realmente necessário DESCANSAR!!!

Escrevi tudo isso para dizer a vocês que tudo na vida é uma questão de escolha e prioridade! Não adianta dizermos que não temos tempo, que não conseguimos se não tentarmos!!! Eu consegui encontrar o meu tempo, o meu horário e o que me dá prazer. Você também pode!!! Procure uma atividade que te dê prazer também!!!!  Com isso eu consegui:

Tomar menos insulina diariamente;

– Ter um maior controle da glicemia;

 – Perder peso;

 – Diminuir massa gorda;

 – Aumentar massa magra;

– Me sentir feliz;

– Ter mais disposição;

– Mais vitalidade;

Não espere para amanhã o que você pode fazer

hoje!!!! Exercite-se!!!!

Laiara - Corridas das Rosas - mar/15 - 5km

Laiara – Corridas das Rosas – mar/15 – 5km

Corrida das Rosas - mar/2015-5km-Ssa/Ba

Corrida das Rosas – mar/2015-5km-Ssa/Ba

Equipe Caveira - Da esquerda para direita: Renata, Alina, Ana Clara (personal), eu, Bete, Sandra e Mariana (abaixo)

Equipe Caveira – Da esquerda para direita: Renata, Alina, Ana Clara (personal), eu, Bete, Sandra e Mariana (abaixo)